Qualidade da sua API REST com REST-assured

rest-assured

Este é o primeiro post de uma série que visa ajudar os desenvolvedores a testarem efetivamente o código que produzem e, assim, fomentar a cultura da qualidade de software. As ferramentas que serão apresentadas testam uma aplicação exemplo de logística, chamada logistics, cujo código está disponível no nosso Github.

A aplicação permite criar mapas e rotas dentro destes mapas. O objetivo é encontrar o melhor caminho, entre o ponto de origem e o de destino, dada a autonomia do veículo e o preço do combustível. O melhor caminho é o mais barato. Uma API REST foi desenvolvida para expor as funcionalidades da aplicação, e vamos agora mostrar como testá-la com o REST-assured.

    <dependencies>
        <dependency>
            <groupId>com.jayway.restassured</groupId>
            <artifactId>rest-assured</artifactId>
            <version>2.5.0</version>
            <scope>test</scope>
        </dependency>
    </dependencies>

Para testar, é preciso que a aplicação esteja disponível num servidor Java EE (particularmente, usamos o Wildfly). Por padrão, o REST-assured assume que a aplicação está disponível na porta 8080 do localhost, mas isso pode ser alterado definindo-se os campos baseURI e/ou port. No nosso teste, não precisamos alterar, então basta informar à ferramenta o endpoint:

    @Before
    public void setup() {
        RestAssured.basePath = "/logistics/api/maps";
    }

Este código faz parte do projeto logistics-test-restassured, com duas classes JUnit que utilizam o REST-assured: RESTTestRESTResponseSchemaTest. Ambas testam as funcionalidades da aplicação logistics na sequencia determinada pelos nomes dos métodos, comportamento definido pela annotation FixMethodOrder com o parâmetro MethodSorters.NAME_ASCENDING. A ordem dos testes é a seguinte:

  1. Criação de um mapa
  2. Verificação da existência do mapa recém criado
  3. Verificação da constraint de nome único para mapas
  4. Criação de rotas para o mapa
  5. Verificação da constraint de nome único para rotas
  6. Exclusão de uma rota
  7. Obtenção da melhor rota
  8. Exclusão do mapa

O REST-assured se baseia no modelo given-when-then para a realização dos testes. Segundo esse modelo, partindo de um cenário (given) e um comportamento (when) subsequente, teremos o resultado esperado (then). A diferença entre as duas classes é basicamente como avaliam o resultado esperado. Primeiro, vejamos como o teste da criação de um mapa é feito na RESTTest:

    @Test
    public void testA() {
        mapSlug = RestAssured
            .given()
                .contentType(ContentType.JSON)
                .body("{\"name\": \"REST-assured Test\"}")
            .when()
                .post()
            .then()
                .statusCode(200)
                .contentType(ContentType.JSON)
                .body("code", equalTo(200))
                .body("status", equalTo("success"))
                .body("data", notNullValue())
                .body("data.slug", notNullValue())
            .extract()
                .path("data.slug");
    }

Neste método, o primeiro da sequencia, é testada a criação de um mapa com o nome “REST-assured Test”, submetido no formato JSON via POST. É esperada uma resposta 200 do HTTP (sucesso) e o resultado retornado, também no formato JSON, representa o mapa recém criado no campo data, obrigatoriamente com o slug que o identifica definido. O slug é então extraído para uso nos testes posteriores (requer dependência abaixo).

        <dependency>
            <groupId>com.jayway.restassured</groupId>
            <artifactId>json-path</artifactId>
            <version>2.5.0</version>
            <scope>test</scope>
        </dependency>

Vejamos agora como o teste da criação de um mapa é feito na RESTResponseSchemaTest:

    @Test
    public void testA() {
        RestAssured
            .given()
                .contentType(ContentType.JSON)
                .body("{\"name\": \"REST-assured JSON Schema Test\"}")
            .when()
                .post()
            .then()
                .statusCode(200)
                .contentType(ContentType.JSON)
                .body(matchesJsonSchemaInClasspath("map-response-schema.json"));
    }

Observe que parte das mesmas condições, mas o resultado é avaliado de modo distinto. Como o resultado esperado está no formato JSON, é possível constrastá-lo com seu JSON schema, que nada mais é do que a descrição do JSON definido como resposta. Podemos dizer que o JSON schema está para o JSON assim como o XSD está para o XML. O REST-assured valida então se o JSON schema contido em map-response-schema.json bate com o retorno da API (requer dependência abaixo).

        <dependency>
            <groupId>com.jayway.restassured</groupId>
            <artifactId>json-schema-validator</artifactId>
            <version>2.5.0</version>
            <scope>test</scope>
        </dependency>

Bem, estes exemplos tentam mostrar como o REST-assured é uma excelente ferramenta para testes de APIs REST. Uma vez definidos os endpoints, os métodos, as entradas e saídas, é possível utilizá-la para garantir a qualidade da API. Os testes podem ser executados por linha de comando (mvn test) ou podem fazer parte de um pipeline de entrega contínua.

Espero que tenha gostado, e aguarde o próximo post 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *